O golpe da casa – Cuidado!

Hoje o papo é sério!

Quando ainda estava no Brasil, passava alguns-vários minutos visitando os sites DAFT.ie e RENT.ie, os mais populares quando o assunto envolve aluguel de quartos, flats, studios e anúncio de vagas em dormitórios compartilhados. Assim, já tinha uma média dos valores cobrados por aqui e pude definir um limite: gastaria até 300 euros com moradia (sem incluir nesse valor as despesas com contas de luz, internet e etc), de preferência em quarto individual, pois trouxe freelas do Brasil e preciso ter o meu espaço para trabalhar e me concentrar.

Cheguei em Dublin e continuei a busca, mas na prática as coisas funcionam de maneira diferente: dezenas de e-mails não respondidos, quartos que já foram alugados e vagas que não aceitam estudantes ou que só estarão disponíveis durante dois ou três meses. Essa última não serve para mim, pois quero criar uma rotina e definir se compro uma bicicleta ou não. Além disso, preciso economizar e não seria muito interessante ter que pagar transfer a cada trimestre.

Diante deste quadro, resolvi aumentar o orçamento em 50 euros e ver no que dava. Surgiram diversas casas por Є 310, Є 320, Є 330… E foi aí que vi um quarto single e bem arrumadinho, no centro de Dublin, por Є 350. Pensei: “É, quem paga 330, paga 350”. Salvei o anúncio, mandei e-mail e logo recebi a resposta.

A “locatária” afirma que morou em Dublin, é casada, tem duas filhas e que voltou para a República Tcheca – junto com as chaves do apartamento – por conta da família. Ela também diz a idade, o nome completo, conta que trabalha em uma empresa de engenharia de gás e  joga uma conversinha esculpida para tocar os sentimentos de quem está em uma busca desenfreada por acomodação:

“Eu ofereço e espero 100% de seriedade”, “o apartamento está reformado e equipado”, “decidi deixar meu trabalho em Dublin para voltar para a minha família” e o melhor: “aprendi que dinheiro não é o mais importante da vida”. RISOS, né?

Clique para aumentar
Clique para aumentar

Depois desse e-mail, a pulga atrás da orelha surgiu. Pesquisei o nome da moçoila no Google e nenhum resultado apareceu. Respondi com a desconfiança instaurada e ciente de qual seria o próximo passo dela: solicitar a transferência bancária.

Dito e feito.

Ela pediu meus dados para fazer o contrato e explicou que o enviaria junto com as chaves por uma empresa. As mesmas seriam entregues a mim quando o depósito de 700 euros (aluguel + depósito de segurança) fosse confirmado. Claro, sempre tentando transparecer seriedade, afirmando que essa era a opção mais segura para mim e para ela e dizendo que queria alguém que cuidasse do seu patrimônio.

Clique para aumentar
Clique para aumentar

Não respondi. Encontrei vários relatos de pessoas que perderam mais de mil euros nessa brincadeira – com outros golpistas – e fiquei pensando como dormem essas ladrões que se aproveitam dos outros dessa forma. Eu não caí, mas muita gente deve ter caído na conversa mole dela e agora está com um rombo no orçamento.

Quem quiser conferir, aqui vai o print do anúncio (foi tirado do ar, mas consegui salvar a miniatura).

 anuncio daft.ie

 Fiquem de olho! Não caiam no golpe da casa!

3 Comentários


  1. Oi SaWana,

    Uma colega minha quase caiu num golpe desses, que oferecia um apartamento no Paraíso!

    Não, não aquele Paraíso, mas o bairro ao lado da Liberdade, aqui em São Paulo/SP.

    Foi a mesma coisa, faça o depósito que eu enviarei as chaves.

    Que bom que você escreveu sobre isso, a informação é a melhor forma de ajudar possíveis vítimas!

    :)

    Responder

    1. SaWana? Rai ai… aheuihaoeuihaheiua.

      Pois é! É preciso alertar todo mundo pra ver se esses golpistas param de se dar bem às custas dos outros. =(

      Bjos! =*

      Responder

Deixe uma resposta