Vida de Intercambista

Três anos depois: A vida de intercambista chega ao fim

Três anos depois: A vida de intercambista chega ao fim

Estamos na primeira semana de Julho e estou vivendo o meu Ano-Novo particular. Sabe aquele momento de encerrar ciclos, pensar no futuro, fazer uma listinha de resoluções e refletir sobre o que há de vir? Essa sou eu.   Três anos e alguns dias após chegar na Irlanda, a minha vida de intercambista chegou ao fim. “Você vai voltar para o Brasil?” Não, por enquanto não. “MASOQ?”   Vamos seguir a ordem cronológica dos acontecimentos.   Quando cheguei em Dublin para estudar inglês na SEDA, Continue lendo

Como fazer o exame preventivo em Dublin?

Como fazer o exame preventivo em Dublin?

De acordo com o Google Analytics, as mulheres representam quase 80% da audiência deste blog. Sendo assim, vamos falar sobre como fazer o exame preventivo em Dublin? O exame preventivo, aqui Cervical Check ou Smear Test, é a principal arma na detecção precoce do câncer de colo do útero. É um exame essencial e sua importância não pode ser negligenciada quando estamos fazendo intercâmbio. É chatinho? É. É desconfortável? Sim. É constrangedor? Para caralho. Mas tem que ser feito. Dizer “Aaah, mas eu não tenho Continue lendo

“Eu não estudei pra ir lavar prato pra gringo” – Coisas que você aprende durante o intercâmbio

“Eu não estudei pra ir lavar prato pra gringo” – Coisas que você aprende durante o intercâmbio

O título é chocante, eu sei. Na primeira – e felizmente única – vez em que ouvi isso, também passei alguns segundos tentando entender se aquela pessoa realmente queria ter dito aquilo. Infelizmente, sim. Em sua opinião, sair do Brasil e se desapegar do status profissional adquirido através do diploma era um desperdício, um retrocesso. Esse posicionamento parece ultrapassado, mas reflete o pensamento de muita gente quando o assunto é intercâmbio e trabalhar no exterior. Para alguns, o fato de desempenhar certas funções é humilhante Continue lendo

O intercâmbio, a importância de não perder o foco e um desafio

O intercâmbio, a importância de não perder o foco e um desafio

O que lhe motiva a fazer intercâmbio? Vontade de morar em outro país? Uma entrevista de emprego que não deu certo? Aquela velha sensação de que inglês já não é um diferencial, mas essencial para a sua carreira? As razões variam de pessoa pra pessoa e podem ser infinitas, mas todas elas convergem em um único objetivo: aprender a se comunicar na língua nativa do país para o qual você vai viajar. É através desse objetivo – estudar inglês -, que milhares de intercambistas desembarcam Continue lendo

Vim fazer intercâmbio e virei a minha mãe!

Vim fazer intercâmbio e virei a minha mãe!

Hoje é Dia das Mães por estas bandas e, por isso, resolvi publicar esse texto que surgiu após muita observação. Durante uma chuvosa tarde de domingo em Dublin, enquanto separava as roupas pra lavar, percebi que vim fazer intercâmbio e virei a minha mãe. Não sei como funciona(va) na sua casa. Na minha, ela tomava conta da máquina de lavar e não deixava ninguém se aproximar. Os motivos alegados variavam entre “você vai gastar muito sabão”, “você não sabe configurar a máquina” e “você não sabe Continue lendo

2015 – O ano em que morei na escola onde o U2 começou

2015 – O ano em que morei na escola onde o U2 começou

Agora que já lhe capturei pelo título, preciso revelar: não foi um ano inteiro, afinal, 2015 ainda está aí e eu já estou vivendo na minha 4ª casa desde que cheguei em Dublin (ou 6ª, se considerarmos duas temporadas de algumas semanas em vagas temporárias). Ao contrário do que o título sugere, foram nove meses respondendo que morava na Mount Temple School e recebendo olhares confusos em retorno. A Mount Temple School fica em Dublin 3 e surgiu após a fusão de três outras escolas Continue lendo

Brasileiros criam rede social para ensino de idioma

Brasileiros criam rede social para ensino de idioma

  A plataforma,  que conecta estudantes a novo conceito de conversação por vídeo, tem como propósito otimizar o tempo de estudo e oferecer uma experiência diferenciada com uma língua estrangeira A metodologia para ensino de idioma criada por dois brasileiros que vivem na Irlanda promete oferecer um pouco da experiência do intercâmbio a estudantes de línguas estrangeiras – é a interação com pessoas do mundo inteiro em conversas rápidas e sobre os mais variados assuntos. Foi preciso desenvolver um sistema específico capaz de interligar vídeos gravados Continue lendo

O que aprendi: Um ano de Irlanda – ou como viver cinco anos em 12 meses

O que aprendi: Um ano de Irlanda – ou como viver cinco anos em 12 meses

Se fechar bem os olhos e acalmar os pensamentos, consigo me transportar para os meus primeiros momentos em Dublin: o alívio de passar pela imigração e de ver que minha mala chegou sã e salva. A chegada na acomodação, o percurso até meu primeiro quarto, o barulho da porta se fechando atrás de mim e o medo misturado ao entusiasmo em saber que dali pra frente eu estava sozinha em um país novo, com uma língua diferente e pessoas desconhecidas. À minha frente, os planos, Continue lendo

Intercâmbio: seis meses são suficientes?

Intercâmbio: seis meses são suficientes?

Existe uma pergunta que povoa a cabeça de todo pré-intercambista: “será que seis meses são suficientes para aprender inglês?”. Pensei sobre o assunto após um bate-papo com Bruno Palheta, leitor do blog, que fez uma pergunta semelhante e me levou a refletir sobre o tema. A resposta, infelizmente, é um evasivo e inconclusivo “depende”. DEPENDE do seu nível de inglês quando desembarca aqui – Por razões óbvias, quem já chega com uma noção mínima do idioma tem vantagens em relação àquele que não vai além Continue lendo

Au Pair: fase de adaptação e a recompensa

Au Pair: fase de adaptação e a recompensa

Antes de encontrar o trabalho de Au Pair, meus perfis em sites como Kangaroo e Roller Coaster traziam claramente uma importante informação: a minha falta de experiência remunerada nesta área. Apesar disso, encontrei duas famílias interessadas em mim. Uma entrevista aconteceu, fui escolhida e era chegada a hora de encarar a rotina de cuidar de um garotinho de cinco anos. Tomei conta dos meus irmãos quando eles eram pequenos, mas isso faz tanto tempo que foi como começar do zero. Pegar na escola, trocar de roupa, fazer o dever Continue lendo

E o Saint Patrick’s Day?

E o Saint Patrick’s Day?

A expectativa para o meu primeiro Saint Patrick’s Day estava alta, mas foi duro sair da cama às 08h para ir até o centro de Dublin e assistir à parada. Era feriado, gente! Feriado pede uns minutos a mais de preguiça e enrolação embaixo das cobertas – e estava friozinho. ;) Pegar ônibus também não foi tarefa das mais fáceis. Vi a decepção em muitos rostos nos pontos de ônibus sempre que o “motô” passou direto por não poder coletar mais ninguém. Quem já passou Continue lendo

Dentista em Dublin – E agora?

Dentista em Dublin – E agora?

E então, após quase nove meses na Irlanda, chegou o temido momento em que precisei de dentista em Dublin. Para os que ainda não desembarcaram por aqui, explico: os valores cobrados pelas clínicas costumam ser tão altos que algumas pessoas preferem VIAJAR para Portugal ou Belfast em busca de tratamentos dentários. Se compensa mais pagar passagens de avião e estadia do que fazer o serviço em seu próprio país, é bom rezar para não precisar. Eis que um grão de pipoca maroto e não estourado Continue lendo

Enfim, Au Pair!

Enfim, Au Pair!

Não importa “cor, credo ou classe social”: quando desembarcam na Irlanda, muitas meninas ainda nem sabem, mas está escrito nas estrelas que em algum momento do intercâmbio elas irão desempenhar a função de Nanny, Childminder ou Au Pair. Chegou a minha vez. Em 2014, antes de conseguir o meu primeiro emprego, me inscrevi em diversos sites especializados no assunto, como RollerCoaster.ie, GreatAuPair (pago, versão gratuita muito limitada e lhe enche de spams) e Kangaroo, sendo este último o melhor, na minha opinião. Mandei muitas solicitações Continue lendo

Top 5 – Coisas que não gosto em Dublin

Top 5 – Coisas que não gosto em Dublin

É, o intercâmbio não é feito apenas de maravilhas. Apesar de amar Dublin e de ter certeza de que quero renovar meu visto, existem cinco aspectos que me fazem revirar os olhos só de imaginá-los. Confira! ;) Vento – Sempre morei em cidades quentes e não entendia como alguém podia reclamar disso. Aqui, o vento dói. Não importa o quanto você se agasalhe, ele vai encontrar uma brecha disponível. Pra mim, o mais impressionante foi quando eu pude senti-lo entrando pela manga do casaco e me Continue lendo

Retrospectiva: seis meses na SEDA College

Retrospectiva: seis meses na SEDA College

Na semana passada, em um dia de muito vento e chuva, resolvi deixar a bicicleta em casa. Já estava prestes a pegar o ônibus, mas o céu estava limpo e resolvi voltar caminhando. Caminhar por algum tempo, com a cabeça livre de Facebook-Whatsapp-Gtalk-Twitter-Instagram, faz muito bem: é quando surgem novas e boas ideias, soluções simples para questões complicadas, e alguns “cliques” que provavelmente ficariam hibernando em nosso cérebro enquanto estamos ocupados com trabalho-estudo-colocar as séries em dia. Pude perceber quantas experiências diferentes pude viver por Continue lendo